Crea-SE e CBH-RS buscam solução para reverter crise hídrica em Malhador

Reunião do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe, no município de Itabaiana.

A primeira reunião do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe (CBH-RS), realizada em Itabaiana, foi marcada por uma ampla discussão sobre a crise hídrica em Malhador, município sergipano situado na região agreste do Estado, distante 52,8km da capital sergipana. O município enfrenta grave escassez de água, situação que afeta o abastecimento da cidade, e também a produção agrícola, trazendo impactos negativos para a economia local.

CONFIRA MAIS FOTOS NO FACEBOOK

Na reunião, os integrantes do Comitê definiram a pauta de atividades para 2022.

De acordo com explanações realizadas na reunião, além do período de estiagem, o rio Mata Verde e o riacho Cajueiro dos Veados são comprometidos por captações ilegais de água, as quais estariam sendo feitas por pequenos irrigantes da região. “É uma situação antiga que impacta, duramente, o abastecimento de água para os moradores. No momento, lacramos 13 bombas pertencentes aos irrigantes e estamos fazendo o abastecimento da população em sistema de rodízio, sendo 24horas com água e 48horas sem abastecimento”, explica Manoel Ciro Vieira, coordenador de Produção da DESO.

Engenheira Química, Helenice Leite Garcia.

Atenta as explanações, a engenheira química Helenice Leite Garcia, que representa o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe no CBH-RS propôs uma visita in loco ao município de Malhador. “Um dos papeis do Comitê é atuar como mediador no conflito do uso dos recursos hídricos. Precisamos ouvir todos os envolvidos na situação e a partir das informações coletadas vamos trabalhar na definição de ações que venham contribuir para uma possível solução ou minimização desse problema que afeta a todos”, disse Helenice.

Presidente do CBH-RS, Ardilles Souza

O presidente do CBH-RS, Ardilles Souza Ferreira também reforçou a importância de ampliar as discussões e conhecer melhor as dificuldades enfrentadas pelos produtores que fazem uso da água na produção agrícola e os moradores que também sofrem com a falta de abastecimento regular. “Na próxima quarta-feira, dia 23, o Comitê estará em Malhador para conversar com gestores, agricultores a e população. Nosso objetivo é entender as reais causas do conflito e buscar, junto aos gestores públicos, uma solução ou mitigação de fato para essa crise hídrica que se arrasta há anos”, afirma Ardilles.

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *