Praça São Francisco: um complexo excepcional que transpira história em SE

A Praça São Francisco, na cidade de São Cristóvão, em Sergipe é um complexo de monumentos históricos de valores imensuráveis, os quais retratam com precisão e beleza um período riquíssimo da história do Brasil. As edificações ali construídas chegam a ofuscar os olhos de seus visitantes tal é a intensidade das verdades que transmitem e da resistência com que sobrevivem ao tempo, como se ainda guardassem muitas outras histórias para contar.

Fruto do trabalho incansável dos religiosos Franciscanos é um verdadeiro museu a céu aberto em um quadrilátero que transpira história. Impossível não ceder à convocação de uma parada obrigatória e se deleitar diante das suas construções tão antigas quanto relevantes, como a Igreja e o Convento de São Francisco, a Igreja e a Santa Casa de Misericórdia, o Palácio Provincial e outras construções de diferentes momentos históricos. Trata-se de um conjunto de harmonia arquitetônica excepcional, onde os prédios públicos e privados dão o testemunho único do período em que as Coroas de Portugal e Espanha estiveram unidas, entre 1580 e 1640.

Fundada em 1590, a cidade de São Cristóvão foi a primeira capital de Sergipe. Mesmo assim, não escapou da invasão holandesa, entre 1630 e 1654, quando foi completamente dizimada. A reconstrução foi lenta, mas contou com determinante presença religiosa para a sua recuperação, o que acabou por influenciar em sua nova conformação.

Em 1967, o conjunto urbano de São Cristóvão foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Já a Praça, em 2010, foi reconhecida como Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Os monumentos da Praça São Francisco são exemplos importantes de prédios bem preservados e que precisam ser cuidados por todos. Neste sentido, uma das principais atribuições do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea – SE) é fiscalizar obras e serviços, com a finalidade de ampliar a segurança da população e proteger a sociedade. No caso do Crea, as ações de fiscalização estão voltadas para a prestação de serviços das áreas de engenharia, agronomia e geociências.

 Em novembro, uma das prioridades do Crea em Sergipe será a realização de ação de uma Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) com foco na manutenção de obras públicas e privadas. Todo o trabalho vai contar com parceria com vários órgãos para verificar a manutenção e possíveis riscos estruturais, principalmente em empreendimentos que têm aglomeração de pessoas.

Serão inspecionados estádios de futebol, shoppings, hotéis, escolas, edificações abandonadas, condomínios, hospitais, pontes, viadutos, espaços para shows, obras com mais de 30 anos de construção, entre outros.

Fonte: Iphan e Crea-SE

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *