Novos projetos da Mútua são destaque na abertura da 74ª SOEA

No coração da Amazônia, a capital do Pará recebeu na noite desta terça-feira (8), cerca de 3,5 mil profissionais da área tecnológica que se reuniram ao som do tradicional e regionalíssimo Carimbó para a celebração da abertura da 74ª edição do maior evento da Engenharia e da Agronomia do país, a Semana Oficial da Engenharia e Agronomia – SOEA. Realizado no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, o evento que propõe a discussão do tema “A responsabilidade da Engenharia e da Agronomia para o Desenvolvimento do País” segue até sexta-feira (11) com intensa participação da Mútua ao longo de sua programação.

Pres. da Mútua, Paulo Roberto de Queiroz

Durante os discursos da solenidade de abertura, o público pôde perceber que, casando com as características o estado anfitrião do encontro, o cenário ambiental e a questão dos recursos hídricos ganharão atenção especial ao longo da programação do evento. A programação da Mútua e seus novos projetos também foram destaque. Membro do dispositivo de honra da abertura, o presidente da Mútua, eng. civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, falou sobre os novos projetos da Mútua que estão sendo trabalhados ao longo de 2017 para marcar o Jubileu de Rubi da Mútua.

“São quatro décadas entregando qualidade de vida e desenvolvimento aos profissionais que se dedicam ao crescimento do país, levando melhorias à sociedade. Não existiria melhor local para comemorar os 40 anos da Mútua do que a SOEA. Com muito orgulho compartilhamos com vocês as conquistas e avanços alcançados”. De acordo com Guimarães, desde dezembro do ano passado o Jubileu de Rubi já vem sendo comemorado, e a principal ação desta grande comemoração foi a inclusão de projetos importantes na pauta de prioridades. Dentre esses projetos prioritários está o Programa de Bolsas de Estudo, que oferecerá aos filhos de profissionais e a estudantes carentes auxílio para a graduação em cursos reconhecidos pelo Sistema e a Universidade Corporativa Mútua, que atenderá tanto aos associados quanto aos colaboradores da Mútua, dos Creas e do Confea.

“Destaco, ainda, o Programa de Inclusão da Mútua – PIM, que apoiará os associados e seus dependentes com algum tipo de deficiência através da concessão de benefícios e da facilitação de acesso a equipamentos e tratamentos de saúde para seu desenvolvimento pessoal e profissional, promovendo a inclusão e a qualidade de vida dessas pessoas”. Também visando a qualidade de vida dos associados e seus familiares, afirmou Guimarães, novas parcerias vem sendo firmadas, como é o caso da firmada com a Mongeral Aegon Recentemente, que irá  possibilitar que os associados ampliem suas coberturas de pecúlio por morte e invalidez com valores bem mais atrativos que os praticados no mercado.

Guimarães finalizou sua participação convidando todos a participarem da programação da Mútua no evento e a visitarem o estande da Mútua montado na ExpoSOEA: “Venha relembrar conosco os momentos marcantes da história da Mútua para que construamos, em conjunto, soluções e mecanismos para as necessidades dos profissionais”.

Os demais membros do dispositivo de honra também destacaram a importância do local escolhido para sediar o evento e das temáticas propostas. Em seu discurso o presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu da Silva, destacou que o tema central da agenda leva à reflexão: “Uma nação se desenvolve por meio do conhecimento e do notório saber técnico e científico”. Para ele, a responsabilidade ética na conduta e na forma de exercer a profissão também precisa ser colocada à disposição do Brasil.

Evidenciando aspectos históricos da capital paraense, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Pará (Crea-PA), eng. agr. Elias da Silva Lima, deu as boas vindas aos participantes e agradeceu a todos que possibilitaram a realização do evento. “Hoje Belém se transforma na capital nacional da Engenharia e da Agronomia. Agradecemos à Mútua, que como sempre, teve papel fundamental para a realização do evento que, certamente, mostrará a todo o país a importância da Engenharia e da Agronomia para o desenvolvimento do Brasil.”.

Representando a União Pan-americana de Associações de Engenheiros, a eng. Maria Tereza Dalenz pontuou que a SOEA é uma grande oportunidade de transmitir conhecimento e tecnologia. “Agradeço ao presidente José Tadeu pela gentileza em viabilizar a participação da Upadi. Que tenhamos a partir deste evento mais conhecimento e que todos os objetivos sejam alcançados”.  Já o presidente da Federação Mundial de Organizações de Engenharia (Fmoi), eng. mec. Jorge Spitalnik, reconheceu o progresso da Engenharia brasileira. Aproveitou para apresentar ao público os trabalhos da “entidade que representa os mais de 20 milhões de engenheiros em todo o mundo e que tem o reconhecimento de parceiros, como a Unesco, por firmar cooperações na área de ciência e tecnologia”.

O dispositivo de honra da solenidade foi composto também pelo vice-presidente do Confea, eng. agr. Daniel Salati; pelos coordenadores do Colégio de Presidentes, eng. eletric. Modesto Ferreira dos Santos e do Colégio de Entidades Nacionais, eng. agr. Angelo Petto Neto; pela coordenadora nacional de Câmaras Especializadas de Engenharia Civil, eng. civ. Alice Scholl; e o estudante de Engenharia Jean Carlos Heringer.

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *