Nova gestão do Colégio de Entidades de Classe destaca ações e projetos e ressalta apoio do Crea-SE

Representantes de entidades de classe reunidos para eleger os membros Colégio de Entidades Regionais de Sergipe (CDER-SE).

Ampliar o número de entidades de classe e sua representatividade no plenário do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea-SE) é uma das principais metas do novo coordenador do Colégio de Entidades Regionais de Sergipe (CDER-SE),o engenheiro eletricista, Sérgio Maurício Mendonça Cardoso, atual presidente do Sindicato dos Engenheiros (Senge-SE). Os membros do colegiado foram eleitos esta semana e serão empossados na próxima segunda-feira (27) durante a Sessão Plenária do Crea-SE.

Eng. Eletricista, Sérgio Maurício eleito coordenador do CDER-SE: ‘ Vamos ampliar a participação das entidades no Sistema Confea/Crea’.

Dentro de seu plano de trabalho, Sérgio Maurício afirma que vai promover uma maior interação com as entidades ainda não registradas no Conselho. “É importante incentivá-las a participar e o primeiro passo será trazer essas entidades para dentro do colegiado para que possam conhecer como funciona e como podem ser beneficiadas pelo Sistema Confea/Crea a partir do registro junto ao Conselho. Neste processo vamos contribuir e orientar na parte burocrática que passa pela regularização fiscal da entidade e protocolo do documento junto ao Sistema e posterior homologação”, disse o coordenador.

Também está na pauta do colegiado, a captação de recursos financeiros para que as entidades realizem cursos, conferências e impressão de livros ou revistas técnicas que visem atualizar o conhecimento dos profissionais associados. “Existem vários programas disponibilizados pelo Sistema Confea/Crea/Mútua para obter verbas e muitas entidades desconhecem como é feito este processo. Nosso objetivo é ampliar essas informações e esclarecimentos junto as entidades e, principalmente,  ajudar na elaboração dos projetos e no encaminhamento dos documentos necessários”, disse o engenheiro eletricista, Sérgio Maurício.

Ao agradecer a escolha do seu nome para assumir a coordenação do CDER-SE, Sérgio Maurício também fez questão de destacar o trabalho realizado nos últimos dois anos pelo seu antecessor, Ângelo Diego de Góes Silva.  “Recebo uma instituição organizada e com vários projetos realizados. Vamos dar continuidade as ações desenvolvidas e programar novas, com foco no fortalecimento das entidades de classe e valorização profissional. Contamos com o suporte do Crea-SE, por meio do presidente, Arício Resende Silva que sempre apoia, incentiva  e contribui com as entidades, afirma.

Coord.-adjunto do CDER-SE, André Luis Silva: ‘ Queremos agregar as entidades e, principalmente estreitar a relação com cada uma delas’

O coordenador-adjunto do CDER-SE, o engenheiro eletricista, André Luis Silva Araújo, atual vice-presidente da Associação Brasileira dos Engenheiros Eletricistas de Sergipe também agradeceu a escolha de seu nome para compor o colegiado e reforçou seu compromisso com as entidades. “Temos muitas propostas e projetos. Queremos agregar as entidades e, principalmente estreitar a relação com cada uma delas. Estamos abertos para discutir demandas e sugestões. É fundamental a união e participação de todas para a construção de um colegiado forte”, avalia André.

Geólogo, Ângelo Diego de Góes Silva: ‘Avançamos em diversos pontos com resultados promissores ‘.

O geólogo, Ângelo Diego de Góes Silva, atual presidente da Associação Profissional dos Geólogos no Estado de Sergipe (AGESE), deixa o cargo de coordenador do Colégio de Entidades Regionais de Sergipe com a certeza de missão cumprida. “Foram dois anos de aprendizado, muito trabalho e conquistas. Avançamos em diversos pontos com resultados promissores e positivos para as entidades de classe do nosso Estado. Desejo aos novos membros uma ótima gestão com a perspectiva de uma atuação forte e compromissada com as demandas, anseios e interesses das entidades”, enfatiza.

Apoio às entidades de classe

Pres. do Crea-SE, Arício Resende Silva: ‘A representatividade das entidades dentro do Sistema Confea/Crea é de extrema importância para o fortalecimento da esfera deliberativa do Conselho’

O Crea-SE e o Confea compartilham de uma filosofia de trabalho que, entre outras metas, visa fortemente o apoio técnico às entidades de classe. É o que afirma o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe, engenheiro agrônomo, Arício Resende Silva.  Ele reforça que as organizações profissionais são a base do Sistema Confea/Crea e essenciais para sua existência e funcionamento.

“As entidades de classe tem atenção especial em minha gestão, principalmente por ser o elo entre o Conselho e os profissionais. Dentro do possível atendemos as demandas que chegam, principalmente para a realização de projetos e atividades que visam o fortalecimento e o crescimento dessas organizações profissionais”, ressalta. O presidente enfatiza que a representatividade das entidades dentro do Sistema Confea/Crea é de extrema importância para o fortalecimento da esfera deliberativa do Conselho.

CDER-SE

O Colégio de Entidades Regionais (CDER-SE) é composto por representantes de todas as entidades com registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe, hoje em total de sete (CESE; ABEMEC; AGESE; ABENC; SENGE; AEASE E ABEE).  Promover ações de sustentabilidade e fortalecimento das entidades de classe; formular políticas de valorização, aperfeiçoamento e atualização profissional e avaliar e sugerir ações conjuntas para inserção das entidades perante políticas públicas são algumas das suas atribuições.

Texto: Ascom/Crea-SE: Iris Valéria de Azevedo

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *