Lideranças da Engenharia do Brasil em visita oficial em Bagé

Lideranças do Sistema Confea/Crea reunidas em Bagé

“Momento histórico”. O reconhecimento foi unânime entre a comunidade da área tecnológica da cidade de Bagé (RS), ao receber na segunda-feira (28) a visita do presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), eng. civil Joel Krüger, convidado para a aula inaugural dos cursos de Agronomia e Engenharia Civil da Urcamp, além de uma agenda com atividades técnicas que contou com a participação dos inspetores de Bagé. O reconhecimento veio até mesmo do poder público, quando o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, publicou o Decreto nº 069, de 17 de maio, declarando o engenheiro Joel Krüger como Hóspede Oficial do município.

Krüger enfatiza a força da Engenharia em momentos de crise

Recepcionado pelo 1º vice-presidente no exercício da Presidência do Crea-RS, eng. agr. Gustavo Lange, o presidente do Confea adiantou que a visita faz parte de uma ação de interiorização do Confea.  “A ação integra o projeto de interiorização da nova gestão e visa aproximar o Conselho Federal da realidade dos profissionais em suas regiões, com o objetivo de melhorar a atuação do Sistema em todo o País. Sair do circuito tradicional, da blindagem de Brasília, para ouvir as lideranças regionais e nos aproximarmos dos profissionais e estudantes da área, é importante para abrir um diálogo sobre temas da área para discussões do Plenário do Confea”, conta Krüger.

A comitiva foi recepcionada por profissionais da região da Campanha, inspetores da Inspetoria de Bagé, conselheiros, dirigentes das entidades de classe, Neab e Abea, e a representante da Zonal Fronteira Oeste, eng. civ. Fernanda Cattelan, representando a Coordenadoria das Inspetorias do Conselho.

A greve dos caminhoneiros também foi um tema abordado, no qual Krüger aproveitou para reiterar a necessidade de a Engenharia buscar o protagonismo nesta discussão. “Os nossos profissionais precisam aproveitar o momento para liderar o debate sobre os modais de transporte, pois detêm o conhecimento técnico para essa mudança”, avaliou.

Na comitiva do presidente do Confea, o conselheiro federal, eng. agr. João Bosco Andrade Lima, também falou sobre a atual situação do Brasil. “O modelo rodoviário é frágil. E é preciso levar a sério”, apontou.

Já o eng. agr. Arício Resende Silva, presidente do Crea-SE, falou sobre a diferenciação da agricultura em um Brasil com dimensões tão continentais. “Bagé tem uma prática de agricultura diferenciada. É importante conhecer mais de perto”, avaliou.

Também integrante da comitiva, o eng. agr. Francisco Antônio Silva de Almeida, presidente do Crea-GO e coordenador do Colégio de Presidentes, falou sobre o projeto de interiorização. “O Brasil é imenso e interagir é importante entre as lideranças da Engenharia”, apontou.

“Muito relevante”, assim destacou o inspetor-chefe, eng. civ. Antonio Luiz Arla da Silva, sobre visita do presidente Joel à cidade de Bagé. “Em 41 anos da Inspetoria do município, receber esta visita demonstra a valorização da categoria junto às inspetorias”, apontou.

Audiência com o prefeito

Inauguração Sala do Profissional

Tratado como Hóspede Oficial do Município, o presidente Krüger reuniu-se com o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, que reconheceu a importância do suporte técnico para soluções na administração pública e de mudanças necessárias para facilitar o trabalho do gestor.

Reafirmada por Krüger, quando ressaltou que a questão técnica precisa estar incorporada na rotina dos projetos dos gestores públicos. “Quando isto acontecer, o administrador conseguirá planejar e encontrar as melhores soluções para questões como licitação e licenciamento ambiental”, apontou, lembrando o prefeito que a obra mais cara é aquela que não termina, pois prejudica a população.

Sala dos Profissionais
Na ocasião a comitiva inaugurou a Sala dos Profissionais, que passou a se chamar Sala Joel Krüger, uma homenagem dada pelo prefeito ao presidente do Confea.

Antiga reivindicação dos profissionais de Bagé, a sala se concretizou com a união entre o Núcleo de Engenheiros e Arquitetos de Bagé (Neab), o Crea-RS e a Prefeitura de Bagé, por meio da Secretaria de Gestão, Planejamento e Captação de Recursos (Geplan) que possibilitou a criação da Sala do Profissional em Bagé.

O coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Civil do Crea-RS e representante do Neab, eng. civ. Márcio Marun, falou sobre esta demanda dos profissionais da área tecnológica do município. “Só foi concretizada com a aproximação com o secretário Eduardo Deibler”, assegurou Marun.

A Sala tem como objetivo realizar atendimento específico para os profissionais da área, realizando análise de projetos, oferecendo assessoria e fornecendo sugestões para os interessados. Os responsáveis pelo setor serão técnicos da Prefeitura de Bagé.

A sala, que foi disponibilizada pela Prefeitura, tem todo mobiliário cedido pelo Crea-RS. “O Neab executou melhorias no espaço que também servirá como sala de reuniões para debates de assuntos referentes à área”, explicou Marun.

Aula inaugural: A Engenharia que Move o Brasil
Na palestra que ministrou na noite de segunda (28) na Universidade da Região da Campanha (Urcamp), Joel Krüger traçou um panorama atual sobre a realidade do mercado de trabalho da área da Engenharia, apresentando dados que contribuíram para ver a perspectiva da situação econômica do Brasil.

Na abertura do evento que fez parte das celebrações dos 48 anos do curso de Agronomia da Urcamp, o mais antigo da região, a reitora da universidade, eng. civ. Lia Maria Herzer Quintana, falou sobre o papel do Crea nas habilitações dos profissionais. Destacou ainda o fato de o curso de Engenharia Civil da Urcamp ter recebido nota 4, em uma escala de avaliação de 1 a 5 realizada pelo Ministério da Educação (MEC). “O que mostra que estamos no caminho certo”, elogiou.

A coordenadora do curso de Agronomia da Urcamp e conselheira do Crea-RS, eng. agr. Eliana Valente Silveira, aproveitou para a agradecer a presença de alunos e professores presentes mesmo com a greve dos caminhoneiros.

Em tom otimista, o presidente do Confea falou ainda sobre a história da Engenharia e da Agronomia e as perspectivas do setor para as próximas décadas. Também reforçou a necessidade da formação continuada para os profissionais. “Um estudante que conclui um curso agora não vai conseguir exercer a profissão, por décadas, sem uma atualização constante. É preciso estar sempre se reinventando”, ensinou.

Apontou ainda as diferenças do papel do Conselho, que trabalha em defesa das profissões, com o de um sindicato, por exemplo, que atua visando ao profissional.

Outra questão abordada por ele foi o reflexo direto Engenharia e Agronomia com a atual situação econômica do País. “A Agronomia sente um reflexo menor em razão dos negócios de exportação. Mas a Engenharia depende diretamente da situação econômica do País. Por isso, serão duas áreas de protagonismo na recuperação econômica brasileira”, explicou.

Para ele, um dos maiores indicativos sobre o mercado de trabalho é o PIB brasileiro. “Se tiver acima de 3, significa que há escassez de profissionais da Engenharia”, apontando neste momento um quadro completamente ao contrário.

Mas, para ele, logo o Brasil vai voltar a crescer e a utilizar as melhores técnicas de Engenharia. “Com a educação e a defesa e o fortalecimento de empresas de soberania nacional, como Petrobras e as do setor elétrico, vamos recuperar o trabalho técnico, pois os nossos profissionais são os agentes da vanguarda e do desenvolvimento nacional”, alegou.

Dialogou ainda com a plateia em temas como Ensino a Distância, Exame da Ordem, apontando que o Confea se posiciona contra os cursos 100% EaD. Todas estas questões apontam, segundo ele, para uma maior aproximação e diálogo como Ministério da Educação. “Um Conselho multiprofissional como o Sistema Confea/Crea não pode ficar de fora deste debate e precisa participar da discussão da velocidade com que novos cursos de Engenharia surgem no mercado, propondo critérios e filtros para os interesses estratégicos”, finalizou.

Texto e fotos: Ascom Crea-RS

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *