Jantar reúne lideranças e homenageados pelo Sistema Confea/Crea

Pres.do Confea, Joel Krüger; o homenageado, Edmilson Machado com a esposa,Maria da Glória e o presidente do Crea-SE, Arício Resende

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea-SE) participou na noite desta terça-feira do Jantar do Mérito  oferecido aos profissionais homenageados pelo Sistema Confea/Crea. O sergipano, Edmilson Machado Almeida, engenheiro agrônomo, especialista em Cultura do coco também prestigiou a noite de confraternização ao lado dos demais homenageados.

O dispositivo de honra formado pelos presidentes do Confea, eng. civ. Joel Krüger, e do Crea-TO, eng. civ. Marcelo Maia, pelo coordenador da Comissão do Mérito do Confea, eng. prod. mec. Zerisson de Oliveira Neto, e pela diretora da Mútua eng. agr. Giucélia de Figueiredo, deu as boas-vindas aos homenageados.

Falando em nome dos que receberam a Medalha do Mérito, a Menção Honrosa e tiveram seu trabalho reconhecido in memoriam, Fayad Neto, engenheiro civil e filho de José Augusto Fayad Neto, um dos que receberam a homenagem póstuma, agradeceu a indicação do nome de seu pai – engenheiro civil que participou ativamente da construção de Palmas. “A palavra gratidão não é suficiente para agradecer a homenagem”, disse. “Meu pai era um apaixonado pela Engenharia. Eu me lembro de sua alegria na minha formatura e do orgulho de termos a mesma profissão. Levo comigo a memória dele e seu empenho”.

Por sua vez, Marcelo Maia falou da “importância das honrarias do Sistema Confea/Crea”, falou “do sentimento de orgulho e carinho pelas pessoas e instituições homenageadas”, e da “imensa alegria de viver este momento”. O chanceler Zerisson de Oliveira disse da honra de falar pela Comissão do Mérito e destacou que o critério de escolha dos homenageados “é o currículo”.

Giucélia de Figueiredo

Já Giucélia destacou que o jantar, “mais que uma confraternização”, reafirma o “reconhecimento do Sistema pela trajetória desses profissionais que dedicaram suas vidas em prol da Engenharia e do desenvolvimento nacional”.Acompanhada pelo secretário de Desenvolvimento Urbano de Palmas, Roberto Petrucci, a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, também falou da importância das homenagens, “principalmente das feitas em vida”.

Conhecimento sem fronteiras

Ao se dirigir aos convidados do jantar, Joel Krüger falou por último. O presidente do Confea registrou a presença de lideranças classistas internacionais, como  Maria Tereza Pino, presidente da União Panamericana de Engenheiros (Upadi), Enrique Sgrelli, presidente do Conselho de Engenheiros Civis da Argentina, Carlos Ballon, que preside a Sociedade de Engenheiros da Bolívia, e Augusto Baltazar, vice-presidente da Ordem dos Engenheiros de Portugal (OEP), e anunciou que, a exemplo do acordo de reciprocidade profissional assinado entre Confea e OEP, outros devem ser realizados, “numa comunhão com os parceiros internacionais”.

Krüger falou da “alegria de poder homenagear os que fazem a Engenharia, a Agronomia, a Meteorologia, a Geologia e a Geografia – representando cerca de um milhão de profissionais e 300 mil empresas registrados no Sistema Confea/Crea – e que constroem o nosso país”. Citando o tema central da 76ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea) – realizada esta semana em Palmas – , “Estratégias da Engenharia, da Agronomia e das Geociências para o desenvolvimento nacional”, o presidente do Confea disse que “homenagens ajudam a construir um futuro brilhante para o país”. Para ele, “o conhecimento não tem fronteiras nem pode ser limitado pelo espaço”. Ao finalizar, disse que os homenageados “são a alma da engenharia brasileira”.

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *