Crea-SE promove palestra na Universidade Federal de Sergipe , em Nossa Senhora da Glória

Dentro do cronograma do ciclo de palestras preparatórias para o Congresso Estadual de Profissionais da Engenharia e da Agronomia (CEP-SE), o Crea-SE reuniu na última sexta-feira (23) professores e acadêmicos do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Sergipe – Campus Glória – . Na pauta o futuro profissional e os desafios contemporâneos diante das transformações tecnológicas e do cenário econômico.

A programação foi aberta pelo coordenador do CEP, Daniel Brito que destacou a importância dos debates de do Congresso que vai acontecer nos dias 25 e 26 de julho. “O CEP é uma oportunidade de discussão das extensas interfaces do Confea e dos Creas com a sociedade, as entidades de classe. É um espaço para colocar sugestões, críticas e propostas. Por isso, é fundamental a participação de todos no decorrer de todo o processo que começa com

Pres. do CreaJR, Yla Lopes

as palestras preparatórias como está que estamos realizando aqui na UFS do Campus Glória”, afirma Daniel.

Em seguida a presidente do CreaJR, Yla Lopes fez uma explanação aos futuros profissionais  sobre o que é, e qual a função do Programa Crea Júnior. “O Crea Júnior tem o objetivo de aproximar os estudantes de engenharia do Sistema Confea/Crea e Mútua. O programa tem como meta a formação do profissional, conscientizando o estudante com relação ao papel das profissões junto à sociedade, orientando-o para a conduta ética e responsável na futura profissão, facilitando o entendimento da dinâmica do exercício profissional e promoção na inter-relação participativa dos estudantes com o Crea-SE”, destacou Yla.

Atuação Profissional: Os rumos da formação profissional da Engenharia e da Agronomia brasileiras foi o tema da palestra ministrada pela assessora técnica do Crea-SE, a engenheira agrônoma, Marina Franca Lelis. Em sua fala destacou a atribuição de títulos, atividades, competências e campos de atuação dos profissionais registrados no Sistema Confea/Crea. Também fez uma explanação sobre a estrutura funcional, missão, legislação e atribuições do Sistema Confea/Crea, tendo como principal foco a Anotação de Responsabilidade Técnica.  “A ART ainda gera muitos questionamentos. É importante ressaltar que para trabalhar com ética profissional e legalidade, o profissional deve ser registrado no Sistema e manter seu acervo técnico atualizado”, enfatizou.

Palestrante, Marina Franca

Em relação ao mercado de trabalho, Marina Franca ressaltou as tendências e demandas atuais. “O paradigma da quarta revolução industrial apresenta grandes desafios para o Conselho e para os profissionais. A alta tecnologia; as respostas em tempo real e os aplicativos prometem modificar profundamente as relações de trabalho. As projeções otimistas veem que os grandes cargos e salários altos irão ser ampliados e que vários cargos e postos de trabalho serão extintos. Dessa forma cabe a nós forçar o fiel da balança para a valorização da interface humana frente à tecnologia”, afirma.

O coordenador do curso de Engenharia Agronômica, Gustavo Henrique Oliveira agradeceu a presença do Crea-SE na instituição de ensino e ressaltou a importância da iniciativa e da parceria. “É uma forma bastante construtiva de aproximar profissionais e estudantes do Sistema, principalmente em ações como esta que tem como foco o debate em torno de temas relevantes sobre o futuro profissional. Estamos presenciando de perto a relevância dessa aproximação, onde podemos destacar nossa Empresa Junior, AgroSertãoJr, formada pela proatividade e empenho de alunos e futuros profissionais, frutos da metodologia ativa utilizada na UFS, Campus do Sertão”, ressalta Gustavo.

 O evento contou também com a presença de Alexsandro Meireles; Solange Maria de Souza e Francisco José Pierri, integrantes do CEP-SE.

 

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *