Crea-SE lamenta morte do engenheiro agrônomo, Manoel Hora

Morre aos 69 anos, o engenheiro agrônomo, Manoel Hora.

O Conselho Regional de Engenharia a Agronomia de Sergipe (CREA-SE) lamenta profundamente a morte do engenheiro agrônomo, Manoel Hora Batista, 69 anos. Ele faleceu nesta sexta-feira, vítima de câncer. O velório ocorre na Associação dos Engenheiros Agrônomo de Sergipe (AEASE). O cortejo sairá às 15 horas com destino a cidade de Itaporanga, onde o corpo será sepultado no cemitério municipal.

“Os que tiveram o privilégio de sua convivência puderam aprender e serem inspirados por sua trajetória e história como profissional e pessoa. Neste momento de dor, nos solidarizamos com seus familiares e amigos ratificando nosso voto de pesar pela grande perda. Aqui fica nossa gratidão pela dedicação e trabalho prestados a Engenharia sergipana”, enfatiza o presidente, Arício Resende.

Manoel Hora possuía uma vasta ficha de serviços prestados a Sergipe. Natural de Itaporanga D’Ajuda era graduado em Engenharia Agronômica pela Escola Agronômica da Universidade Federal da Bahia (EAUFBA). Ele foi diretor-presidente do Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec); diretor-presidente da Pronese; diretor-técnico da Emdagro e diretor de Irrigação da Cohidro; secretário de Estado da Irrigação e Ação Fundiária, e secretário de Estado da Agricultura.

Manoel Hora também ocupou os cargos de superintendente Federal da Agricultura e de superintendente regional do Incra, em Sergipe. Foi o coordenador geral da Unidade Técnica do Pró-Sertão, com financiamento internacional do Fida (Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola); e foi coordenador geral da Unidade Técnica de Apoio às Águas de Sergipe, que gerou o Projeto Águas de Sergipe, financiado pelo Banco Mundial, e executado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos.

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *