Crea-SE faz visita técnica ao Complexo Termoelétrico Porto de Sergipe

Implantada pela CELSE – Centrais Elétricas de Sergipe-, o Complexo Termoelétrico Porto de Sergipe I, no município da Barra dos Coqueiros, é considerado o maior investimento privado já feito no estado.   Da concepção do projeto a execução da obra, o empreendimento, orçado em R$ 6,4 bilhões,ganha forma pelas mãos de profissionais das mais diversas modalidades da Engenharia (Civil, Mecânica, Química, Produção, Elétrica).

Ao entrar em operação em janeiro de 2020, a perspectiva é que Sergipe passe a ser o segundo maior produtor de energia do Nordeste com capacidade de atender até 15% da demanda energética da região.O empreendimento inclui a geração de energia com ciclo combinado usando três turbinas a gás e uma turbina a vapor;Linha de Transmissão de 500KV da GE, que levará energia até a rede de transmissão nacional; e Instalações Offshore, que contemplam uma unidade de armazenamento e regaseificação do Gás Natural Liquefeito (GNL), além de uma adutora e emissário submarino.

“É uma obra que impressiona por sua dimensão, complexidade, tecnologia, montagem do projeto, o que exige alto nível de conhecimento técnico. O êxito de um projeto arrojado como esse depende de inúmeros fatores, especialmente de profissionais qualificados. Nesse empreendimento atuam engenheiros especializados, alguns deles sergipanos que, possivelmente vão seguir com o grupo empresarial na realização de outros projetos pelo mundo”, orgulha-se o  presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea-SE), Arício Resende Silva que a convite da General Electric (GE),empresa responsável pela construção e fornecimento de toda a tecnologia da usina,fez uma visita técnica ao Complexo com uma comitiva formada por mais 12 integrantes do Conselho.

A equipe foi recepcionada pelo gerente de projeto da GE em Sergipe, Adriano Cezário, e o consultor de Relações Institucionais da GE, Décio Portella, que apresentaram detalhes do processo de instalação da termoelétrica a gás natural, considerada a maior do Brasil com capacidade de gerar 1,5 mil megawatts de energia elétrica. “Com utilização de tecnologia de ponta, a construção da usina contempla três turbinas a gás 7HA da GE e uma turbina a vapor, além de 3 geradores de recuperação de calor (HRSG). Este é o primeiro empreendimento no Brasil a receber as turbinas 7HA, que foi agraciado com o prêmio do Guinness World Records, devido à alta taxa de eficiência em converter energia do combustível em eletricidade” destacou Cezário.

Ao entrar em operação, a usina vai impulsionar o desenvolvimento econômico, estreitando a relação de Sergipe com todos os países da América Latina.  “É um marco histórico para o Estado, pelos investimentos e pela cadeia de novos negócios a serem gerados”, enfatiza o presidente do Crea-SE. De acordo com o gerente de projeto da GE, a instalação do Complexo já beneficia tanto a cidade de Barra dos Coqueiros quanto Sergipe, ampliando de forma significativa suas capacidades de investimentos em bens e serviços públicos. “Até final do projeto, em 2020, a expectativa de arrecadação de Imposto Sobre Serviços (ISS) para a Prefeitura da Barra dos Coqueiros é de cerca de R$ 60 milhões”, confirma Cezário.

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *