CNA defende manutenção de fábricas de fertilizantes em Sergipe e na Bahia

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) defendeu nesta terça-feira (10), em audiência pública na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, a manutenção das atividades das unidades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) da Petrobras na Bahia e em Sergipe. A fábrica também tem unidades em Mato Grosso do Sul e no Paraná.

Para a entidade, o fechamento das unidades provocaria prejuízos à economia da região com o desemprego de 1,4 mil pessoas e poderia aumentar os custos de produção com a importação do insumo. A Fafen produz fertilizantes como amônia e ureia, que são importantes para a produção agropecuária, usados na adubação de culturas e pastagens e na alimentação de ruminantes. 

“Depender totalmente de produtos importados coloca o Brasil em situação de fragilidade pela importância que a agricultura tem. Ter uma produção de fertilizantes nitrogenados economicamente viável no País é uma garantia para o agricultor que ele vai ter esse insumo a preço satisfatório que o permita concorrer no mercado mundial”, afirmou o coordenador do Grupo de Tecnologia da CNA, Reginaldo Minaré. 

“A área de fertilizantes é estratégica para o setor e precisamos identificar quais são os gargalos dessa produção para poder resolver”, ressaltou. 

O chefe de gabinete do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Coaraci Nogueira de Castilho, representou o ministro Blairo Maggi e destacou o posicionamento do órgão em relação ao tema. “Somos solidários e esperamos fazer um trabalho em conjunto com a Comissão porque essa causa não é só da Bahia e de Sergipe, mas do Brasil”.

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *