Arício Resende prestigia posse do governador Belivaldo Chagas e da vice-governadora Eliane Aquino

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (Crea-SE), engenheiro agrônomo, Arício Resende Silva prestigiou na tarde de segunda-feira (1º), a  posse do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas. A cerimônia reuniu autoridades políticas, diversos representantes institucionais e também dos poderes Legislativo e Judiciário, além da presença de sergipanos que prestigiaram a solenidade, realizada no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese).

Para Arício Resende, há um olhar otimista diante do novo Governo e grande expectativa por parte do Crea-SE em relação a tomada de  medidas que venham aquecer a economia e garantir a retomada do crescimento do Estado de Sergipe. “O governo eleito está atacando problemas estruturais com ações focadas na efetiva redução da máquina pública, que trará economia de dinheiro público e produtividade. Esperamos a volta dos investimentos e a retomada de obras paralisadas. Em 2018, o PIB da construção civil registrou o quinto ano seguido de retração. Mas a expectativa é a de que, em 2019, esses números negativos fiquem para trás”, avalia.

O presidente do Crea-SE também destaca a importância de investimentos na área agrícola e defende a implantação de políticas públicas para o setor com atenção especial para a   assistência técnica e extensão  a baixo custo para quem não tem condições de contratar um serviço particular, uma medida que considera imprescindível para o crescimento sustentável da agricultura. De acordo com Arício Resende outro ponto importante e que gera grande expectativa em relação ao governo estadual refere-se a políticas de  incentivo ao desenvolvimento das Geociências.

Em seu discurso, o gestor do executivo estadual, Belivaldo Chagas reforçou  pontuou a crise econômica enfrentada pelo País e pelo estado, as dificuldades financeiras da administração estadual, o objetivo trabalhar para manter a Fafen em funcionamento e a transparência da gestão iniciada nesta terça.

Para este ano de 2019, a assustadora previsão do déficit é da ordem dos R$ 500 milhões. Isso significa que teremos de sair em busca de recursos extraordinários e cortar despesas, tendo, ao mesmo tempo, a urgência de assegurar investimentos que contribuam para amenizar a elevada taxa de desemprego. Isso é grave e nos obriga a apertar ainda mais o cinto, principalmente, para honrar a folha de pagamento. Não podemos decepcionar os servidores e a população, os serviços precisam ser prestados com qualidade. Teremos um ano extremamente difícil sob pena de comprometer, se não agirmos com pulso forte, o restante da administração”, declarou.
“Sinto uma imensa confiança em Sergipe. Confiança na capacidade que teremos de transformar as agruras do presente num futuro promissor”, reforçou o governador.

Estiveram presentes, compondo a Mesa Diretora da Posse, o desembargador Rui Pinheiro, representando do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE); o desembargador federal Carlos Ribeiro Júnior, representando o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5); o presidente da Câmara Municipal de Aracaju, Josenito Vitale; o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira; o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE), Ulices Andrade; o procurador-geral do Ministério Público do Estado de Sergipe (MPE/SE), Eduardo Barreto D’Ávila; o Defensor Geral da Defensoria Pública do Estado de Sergipe (DPE/SE), José Leó de Carvalho Neto, e o deputado federal Fábio Reis.

Prefeitos

Diversos prefeitos dos demais municípios sergipanos também compareceram à cerimônia de posse, como o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, o prefeito de Simão Dias, Marival Santana; de Nossa Senhora da Glória, Chico do Correio; de Frei Paulo, Anderson Menezes; de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo; de Tobias Barreto, Diógenes Almeida; de Canhoba, Manoel Arroz; e de São Cristóvão, Marcos Santana.

Print Friendly

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *